77
79 shares, 77 points
Lançado originalmente em 1989, O Trono de Diamante é o primeiro livro de fantasia publicada pela editora Aleph. O título é o primeiro exemplar da trilogia Elenium. Neste livro, vamos viajar pelo continente de Eosia. Passando em Cimmura, capital do reino de Elenia a Chyrellos e a Dabour em Rendor.

trono

Depois de dez anos de exílio Sir Sparhawk, cavaleiro da Ordem de Pandion retorna a sua terra natal Elenia. Ele a encontra imersa nas sombras. O antigo Rei Aldreas jaz morto e sua filha a rainha Ehlana, encontra-se padecendo da mesma enfermidade que pôs um fim na vida de seu pai. Sparhawk que é o cavaleiro campeão da rainha retorna para protegê-la sem saber de sua real condição.
A rainha encontra-se presa em uma espécie de cristal forjado com a magia de Sephrenia, uma feiticeira que ajuda no treinamento dos cavaleiros pandions na arte da magia. Ela é uma styrica, e como todos os styricos ela não sabe ler, para que isso não prejudique os seus conhecimentos místicos dos quais acredita e defende.
“Ninguém sabe o que eles fizeram lá dentro, mas,quando as portas se abriram novamente,Ehlana estava sentada em seu trono, ambos encerrados em cristal.”
Sparhawk tem como principal missão impedir Annias, um clérigo corrupto, a usurpar o trono de Elenia junto com o bastardo príncipe Lycheas, que é um jovem extremamente tolo, filho da antiga amante do Rei Aldreas, a princesa Arissa, que por sinal, é irmã do rei e tia da rainha. (Complicado? Pode parecer em um primeiro momento, mas a leitura flui tranquilamente).

 

1111 (1)
Sim, o rei teve uma pequena relação incestuosa com sua irmã.  O primado Annias é de uma genialidade incrível e cria planos para destituir a ordem dos pandions, pois tal ordem não obedece a suas investidas de chegar ao posto de arquiprelado da igreja (é o que chamamos de Papa). Annias não mede esforços e não tem nenhum escrúpulo pra cravar suas mãos no tesouro de Elenia para conseguir o que quer.
“Annias disparou um olhar de ódio na direção do velhote e caminhou até as duas cordas que ficavam penduradas na parede oposta. Sua mão hesitou entre as duas.
– Não cometa nenhum engano, Vossa Graça. – Saparhawk avisou – Muitas coisas podem dar errado se uma dúzia de soldados entrar por aquela porta em vez de um serviçal.”
Então Sir Sparhawk tem como principal missão, encontrar uma cura para a doença misteriosa da rainha, antes de o feitiço se dissipar. Ele conta com ajuda da feiticeira Sephenia, do seu preceptor Vanion e de seus amigos mais próximos, o seu escudeiro e amigo (de infância) Kurik, Kalten, seus irmãos da ordem pandion Sir Tynian, Sir Bevier e Sir Ulath sem esquecer os jovens Berit e Talen (este é um ladrãozinho esperto) e também uma menininha misteriosa que surgiu em seu caminho a Flauta. Ela nunca fala, mas entende uma língua antiga falada pela feiticeira Sephrenia.
“Impelido por sua voz, Sparhawk guiou os olhos para o fogo. Indistintamente, ele ouviu Sephrenia sussurrando styrico e passando as mãos devagar por entre as chamas. Sem pensar, ele caiu de joelhos e encarou a lareira”.
A comitiva parte de Cimmura em direção a Chyrellos (que seria o Vaticano da época), lá eles acabam conhecendo a real situação do arquiprelado Cluvonus que não é nada animadora e por isso eles têm de se apressar para encontrar a cura para a rainha a tempo de impedir a ascensão de Annias. De Chyrellos a Borrata atrás de médicos que possam curar a enfermidade da rainha. De lá até Cippria numa busca acirrada de uma solução.
Onde o místico de antigos e novos deuses se mistura a fé religiosa. Onde magia e realidade se chocam. Onde lendas de elementos dados por deuses surgem. No meio disto, surgem outros personagens que também chamam atenção, como Azash, um deus ancião que deu longevidade a Otha imperador de Zemoch e o ex pandion Martel ambos estão de alguma maneira também envolvidos na misteriosa condição da rainha Ehlana. Deuses e homens fazem a história acontecer.

1111 (2)

A história de inicio não me foi muito aceita, mas com o decorrer dela acabei me afeiçoando aos diversos personagens, principalmente ao Sir Sparhawk, que apesar de ser um cavaleiro da igreja tem seu lado selvagem e sarcástico. A história me pareceu muito com um clássico mundialmente conhecido Os três mosqueteiros de Alexandre Dumas (pai). Annias é o mesmo Cardeal Richelieu e Sparhawk e seus companheiros os mosqueteiros reais. E também me pareceu um pouco os jogos de RPG, quando ocorre o primeiro encontro entre Sparhawk e Annias. Posso até está enganada, mas é minha opinião.
Os personagens são carismáticos e bem construídos, todos tem uma pegada sarcástica o que me arrancou muitas risadas durante os diálogos. O autor sem dúvida foi muito audaz nas suas criações de nomes e lugares, assim como Tolkien em suas obras. Quanto ao aspecto do livro: a capa muito bem elaborada mostra a rainha no seu trono coberto de cristal assemelhando-se a um diamante e o seu campeão Sparhawk. A tradução muito bem sucedida e atual, apesar de não utilizar algumas palavras de uso comum, seja nos cargos ou falatórios, mas tudo isso faz parte da época em que se passa a história. Leitura altamente recomendada e esperando ansiosamente a continuação, pois faltam O Cavaleiro de Rubi e A Sapphire Rose (ou talvez seja A Safira Rosa).
  • David Eddings (7 de julho de 1931 – 2 de junho de 2009 ) nasceu em Spokane,no estado de Washington e cresceu na região de Puget Sound,ao norte de Seatle. Bacharel em Artes pela Universidade de Washington. Eddings também serviu no exercito do s Estados Unidos. Trabalhou como comprador na Boeing Company onde conheceu sua esposa e junto dela ele foi autor de vários best-sellers de fantasia épica. Suas principais séries foram O Belgariad (1982-1984), Malloreon (1987-1991), Elenium (1989-1991), Tamuli (1992-1994) e Dreamers (2003-2006). Eddings tem como inspiração O Senhor dos Anéis em algumas de suas obras.
 IMG_20150906_122137268_HDR - Cópia

Autor: David Eddings
Titulo: O Trono de Diamante
Título original: The Diamond Throne
Gênero: Ficção fantasia, ficção norte-americana
Editora: Aleph
Tradutor: Marcos Fernando de Barros Lima
Edição: 1º
Ano: 2015
Número de páginas: 408
Acabamento: Brochura
ISBN: 9788576572169
Formato: 16x23cm
Peso: 0,600kg


Gostou desse artigo? Compartilhe com seus amigos!

77
79 shares, 77 points
Jordana Martins

Legend

Escolha um estilo de post
Post padrão
Postagem padrão, com formatação de textos e imagens
Lista
Listas clássicas da internet
Vídeo
Youtube, Vimeo ou Embeds do Vine
Imagem
Fotos e imagens
Gif
GIFS
Quiz
Série de perguntas com respostas certas e erradas que pretende verificar o conhecimento
Votação
Votar para tomar decisões ou determinar opiniões
Lista aberta
Envie seus próprios ítens e vote nos melhores envios
Listas por ranking
Clique acima ou abaixo para votar nas melhores listas
Meme
Faça upload de seus imagens e crie memes próprios