As 20h ela chegou à nossa casa, me ajudou a preparar o jantar e arrumar a mesa. Fizemos risoto de tomate, batata smiles e hambúrguer de soja acompanhado de Muppy de limão – lembro que encontrei em um mercado, aquela embalagem de 1 litro -, não tinha velas, mas a mesa estava iluminada com o brilho dos leds do meu case mod. Após a refeição, fomos para o sofá, ambos sem graça e sem assuntos, sugeri que jogássemos guitar hero, o que resultou em horas de diversão e muitas risadas. Era tarde, por volta das 4 da manhã, eu a acompanhei até o elevador, ganhei um beijo no rosto, um grande abraço e ouvi uma frase bem comum na minha vida: “Você é um grande amigo”.

Friendzone: Local desconhecido por muitos e temido por poucos, área comum dos nerds. Será mesmo?

Ao longo dos anos tivemos nossa capacidade sexual subestimada por amigos (não nerds) e qualquer tipo de menina, que fugia, evitava e até mesmo não sentia atração tanto pelo estereótipo, quanto para nossos gostos, costumes e interesses. Gastávamos horas a fio nas bibliotecas fazendo pesquisas escolares ou apenas lendo trechos de livros para decidir qual iria levar para casa, ficávamos deitados na cama por muito tempo com um fone nos ouvidos, lápis na mão, escrevendo ou desenhando naquele caderno velho. Alguns tocavam algum instrumento musical, outros saíam para jogar RPG de mesa ou alugavam uma casa para jogar LIVE. Eu saia para andar de skate. Tínhamos nosso tempo ocupado praticamente 24h por dia, mas raramente alguma garota fazia parte dele.

Chegou o final dos anos 90, a internet contribuiu para a globalização mundial e a inteligência começou a ser superestimada, valorizada e procurada por muitos. Não digo que as pessoas passaram a estudar mais, consequentemente ficando mais inteligentes, mas começaram a procurar companhias que pudessem acrescer algo útil e relevante em suas vidas, mesmo que apenas para arrumar seus computadores.

Ajudávamos com os estudos, passávamos vergonha quando nos empurravam para a rodinha que estava fazendo coreografias das Spice Girls em pleno intervalo na escola, dávamos abraços e colo enquanto ouvíamos chorar devido a problemas no relacionamento e na família, até mesmo fazíamos companhia em shop e as ajudava escolher roupas, por horas. Transformamo-nos em irmãozinhos, e atingimos a friendzone level 99.

Por que isso acontece?

Porque somos atenciosos, carinhosos, ficamos preocupados com seu bem estar, procuramos dar o melhor de nós quando gostamos de estar com alguém, mesmo odiando e desprezando 99% do mundo, defendemos com nossa própria vida o 1% restante. E isso fez com que ficássemos apenas na área da amizade.

Felizmente alguém se apaixonou por uma pessoa com as características acima e descobriu a magia de namorar um nerd. Futuramente, foi surpreendida com todas ‘manobras’ que uma pessoa que tem conhecimento de anatomia e comportamento feminino, pode fazer na cama. Inicia-se a vida sexual do nerd.

Hoje em dia temos estudos da ‘ciência maluca’, provando que nerds, mais especificamente profissionais da área de T.I. são melhores na cama, ficando à frente das pessoas que trabalham na área de esportes e fitness, afinal de contas, um nerd não vai perder tempo comparando seu corpo com o dele e muito menos com frescuras e medo de bagunçar seu cabelo ou amarrotar suas roupas.

A vantagem de transar com um nerd, é que, como muitos são adeptos à tecnologia, não vão se importar em utilizar gadgets sexuais com sua parceira. Devido aos conhecimentos de anatomia e muitas horas gastas procurando informações sobre sexo, vão saber como estimular (de verdade) uma mulher, como chegar ao tão temido e misterioso ponto G. Saberão quais áreas do corpo são mais sensíveis e também terão capacidade suficiente para observar e desvendar cada expressão facial de prazer de sua companheira, descobrindo o que ela mais gosta e poder investir nessa área.

Se você pensa que nerds são certinhos na cama, partindo do pressuposto de que o certo seria aquele sexo básico – papai/mamãe -, é muito pelo contrário. Nerds cresceram lendo bons livros e conhecem toda depravação do Marquês de Sade e Chuck Palahniuk, são familiarizados com a perversão sexual presente em Ranxerox e Hellblazer, ou seja, podem esperar muitas ideias malucas e inovadores que não possibilitarão cair em uma rotina sexual desgastante.

Sabe aquele seu irmãozinho, o amiguinho super fofo, nerd e companheiro? Ele pode ser o seu melhor parceiro sexual, e acredite, no dia seguinte, ele ainda te mandará pelo menos um email ;D

Como o texto ficou um tanto quanto longo, farei uma segunda parte em breve. 

P.S.: Antes que perguntem, a resposta é: Sim, na imagem de exibição sou eu com uma ex namorada (espero que ela não fique brava, essa foto é bem famosa pela internet). 

Leave a Reply

Your email address will not be published.