Em uma aposta editorial arrojada a Editora Aleph publicou no Brasil “Os Molambolengos”, o livro de estreia da atriz Evangeline Lilly.
6Conhecida por suas atuações, na série LOST, na trilogia O Hobbit e mais recentemente em um filme da Marvel, Lilly afirmou na sua vinda a Comic Con Experience no final de 2015, que escrever é sua paixão e acabou sendo atriz meio que por acidente.
Segundo a autora e o ilustrador, Os Molambolengos são e não humanos e que de uma forma ou de outra eles são felizes.
7
É cedo para criar maiores expectativas ou especulações sobre a trama em si, pois a série inicialmente está prevista para ter, acreditem 18 edições!
O enredo do livro ilustrado conta a história de algumas marionetes animadas, que de uma forma divertida e leve, vão ensinando valores à Selma, uma garotinha presunçosa que nos conduz pela história da excêntrica trupe itinerante de teatro chamada: Os Molambolengos.
O título traz em sua essência, um clima presente em trabalhos de nomes conhecidos da cultura pop de uma geral. Difícil durante a leitura não remeter a história a aspectos encontrados em Coraline de Neil Gaiman e no lúdico-dark tão característico em alguns filmes de Tim Burton.
5
As artes ficaram a cargo de Johnny Fraser-Allen, ilustrador da WETA, empresa especializada na criação de efeitos especiais, principalmente práticos para filmes e séries de televisão. A WETA foi responsável pela criação dos mundos fantásticos vistos nas duas trilogias de Peter Jackson.
2
Tendo em vista tais experiências, é possível identificar no traço do ilustrador, traços dessas influências e estilo empregado. Fraser cria quadros com cores densas que fazem contraponto com o texto elucidativo de Lilly. Essa é um dos destaques do livro.
4
Os dois se conheceram em 2010, durante as gravações de O Hobbit. Fraser desenvolvia ilustrações para outro trabalho de Lilly, mas assim que conheceu o conceito de Os Molambolengos, logo se engajou no projeto para concretizá-lo.
Segundo Lilly, o livro foi concebido quando ela tinha apenas 14 anos.
3
A edição publicada pela Editora Aleph é um capricho à parte. Em tamanho expressivo de 28,6 x 21,8, acabamento cuidadoso e design convidativo, o título chama a atenção de leitores de qualquer faixa etária.
Os Molambolengos surge como uma fábula moderna sobre conhecimento e descobertas, apesar das poucas páginas, o livro é belo exemplo de que não precisa de muito para contar e estimular o desejo por uma história.
1