Considerado o Stephen King da literatura juvenil R.L. Stine lança o seu mais novo livro intitulado Jogos Macabros, que foi publicado com o selo Globo Alt da Editora Globo. Vamos entrar com alguns jovens em uma ilha repleta de lendas macabras para curtir uma festa, mas será que esta festa terá um final feliz? Que tipo de diversões os aguarda?
Uma festa de aniversário, Rachel Martin foi convidada a ir nesta festa. E o que teria de errado em ir nesta festa? Nada, se o aniversariante não fosse Brendan Fear. A família Fear tem um passado bem macabro na cidade de Shadyside. Rachel não deveria aceitar o convite, mas os adolescentes nunca tem a mesma visão peculiar para o perigo. A festa foi marcada na mansão da família Fear localizada na Ilha do Medo, já fazendo uma singela homenagem a família Fear (medo em inglês).

giphy

“Todos na agradável e suburbana Shadyside conhecem a família Fear, primeiros colonizadores da cidade, que praticavam magia negra e foram amaldiçoados por uma história de males inconfessáveis.”

Mesmo tendo sido avisada para não aceitar o convite, Rach acha que tudo não passa de uma reles invenção. Então ela embarca num barco junto com outros jovens em direção a Ilha do Medo. Ela espera por um ótimo fim de semana, mas o que ela não sabe é que nesta ilha moram os seus piores pesadelos. Tudo parece estar indo bem na festa. Ótima recepção, comida de boa qualidade, até que o dono da festa resolve fazer um joguinho de caçada ao tesouro.

jogos macabros 3“Você vão encontrar quilômetros de corredores escuros e sinuosos… Alguns têm objetos misteriosos, máscaras, estátuas… coisas estranhas que nem conseguimos reconhecer.”

Separados em duplas a caçada começa. Rach tem uma queda pelo anfitrião e por sorte dela ou não é com ele que ela vai à busca dos tesouros escondidos pela mansão. Tudo estaria perfeito para ela. Uma festa bacana, sozinha com o cara de que gosta tudo indo à perfeita ordem até que seus amigos começam a morrer.

“A imagem do corpo de Patti todo retorcido no chão do quarto apareceu outra vez em minha mente. E me lembrei do bilhete escrito à mão: Alguém quer jogar Twister?”
“Alguém está querendo jogar, pensei. Jogos Macabros.”

Rachel e os outros estão presos numa ilha, onde um assassino se instalou para matá-los e fazer disso um jogo. Ninguém na ilha tem acesso à internet ou sinal de telefone. Como escapar? Como pedir ajuda? Quem é o assassino? Quem será a próxima vitima?

jogos macabros 6“Estávamos presos naquela ilha e dentro de nossos próprios pensamentos, de nossos próprios medos.”

O livro é todo escrito pela visão da personagem Rachel. Por ser estilo juvenil os diálogos são bem bobos às vezes, mas vai depender de quem for ler logicamente. A parte mais incomoda mesma eram as partes descritivas. Não dos locais, mas a dos personagens. Certo que é pela visão da Rachel, mas às vezes as descrições eram bem ridículas, como comparar diversas vezes o personagem a uma bonequinha. Relevei isso, pois era a descrição feita pelos olhos de uma adolescente de 17 anos, então acho que no passado já apreciei livros com esse tipo de descrição. A história tem uma pegada interessante e uma reviravolta melhor ainda. No fim fica aquela perguntinha o que foi realmente real. A capa do livro já nos dá uma ideia de como é o cenário em que se passa todo o terror com os personagens. A tradução ficou por conta de Aline Klesk.

8b361bd1-fa04-4abf-b28e-e692ce40159eR.L. Stine é um autores de ficção juvenil mais vendido da história. As séries Rua do Medo e Goosebumps foram impressas em mais de quatrocentos milhões de exemplares e foram traduzidas para trinta e cinco idiomas. Stine está feliz em voltar à rua do Medo,após décadas,para espalhar mais terror.Ele vive em Nova York com sua esposa, Jane, que é editora.

Título: Jogos Macabros
Título original: Party Games
Autor: R.L. Stine
Tradução: Aline Klesk
Gênero: Ficção infanto-juvenil americana
Editora: Globo
Selo: GloboAlt
Ano: 2016
Páginas: 280
ISBN: 978-85-250-6040-2