A Darkside® Books a pedido exacerbados de seus leitores famintos lançou a continuação do tão amado The Kiss of Deception. (AVISO| se você leitor ainda não leu KOD, pare por aí mesmo, pode conter spoilers do primeiro volume, mas se já leu pode continuar a ler a resenha.) O segundo volume da trilogia das Crônicas de Amor e Ódio é intitulado The Heart of Beatrayal. Escritos pela Mary E. Pearson, neste volume vai continuar a peregrinação de Lia, que agora é apresentada ao verdadeiro vilão, que tem a sua alma corrompida pelo desejo exagerado de poder. Ela está sendo levada para o reino de Venda, e talvez algumas concepções sejam revistas com a convivência com o povo vendano.

Lia e Rafe estão sendo feitos reféns do fiel assassino do reino de Venda, Kaden. Venda é um reino desprezado e temido pelos outros, pois seus habitantes e governantes são considerados bárbaros. Kaden que também está apaixonado por Lia acaba por contar ao soberano do reino o Komizar, que a princesa de Morrighan possui o tão aclamado “DOM”. Para mantê-la viva, já que Venda não faz prisioneiros.the-heart-of-beatrayal-5

“Sabe, eu me lembro de ordenar que você cortasse a garganta dela, e não que a trouxesse para cá como se fosse um animal de estimação.”
“Ela possui o dom”, explicou Kaden. “Achei que seria mais útil para Venda viva do que morta.”

Lia vive um dilema de confusões. Todos mentiram para ela e um desses mentirosos foi sua mãe e o amor de sua vida Rafe. Ela começa a ver que há um véu de mentiras sobre ela, tecido a muito por aqueles que diziam amá-la. E ela não sabe nem os motivos. As chances de ela e Rafe escaparem de Venda são quase nulas. A única maneira de se manterem vivos é mentir.

“As histórias que ele havia inventado… tais como as que havia criado na noite passada para o Komizar…fluíam com suavidade demais.”

Lia começa aos poucos a se afeiçoar aos vendanos, que por lembrar-se de suas lendas também começam a trata-la com deferência. Os preconceitos existentes vão dando lugar ao amor. O povo de Venda é um povo sofrido, que vive nas garras de um lobo em pele de cordeiro, que comanda o seu povo com mãos de ferro ao mesmo tempo em que finge se importar com eles e não somente com o poder.betrayal-1

“As coisas não têm que ser assim entre os reinos.”
“Sim minha Princesa, as coisas têm que ser assim. Sempre foi assim e sempre será, só que agora seremos nós que exerceremos o poder sobre eles.”

Lia precisa tecer uma teia de mentiras juntamente com Rafe, fingindo um ódio e repulsa que ambos não sentem um pelo outro. Garantir a sobrevivência é a única coisa que importa até que o resgate chegue. Além dos conflitos no reino dos “bárbaros”, vemos o olhar da amiga de Lia, Pauline, que voltou às escondidas para Morrighan, para conseguir ajuda no resgate da princesa. Mais o problema é que há inimigos também no reino de Morrighan, pois a princesa foi considerada uma traidora.

“A notícia já está a caminho… Isso acabará com quaisquer possibilidades de que você possa ter levantado de algum dia voltar para casa. Se seu povo a desprezava por traição antes, agora você será a criminosa mais procurada em seu reino.”

O cerco está se fechando, o dom está começando s ser compreendidas, histórias do passado estão retornando e outras estão sendo descobertas. Tudo o que Lia conhecia parece está prestes a ruir, nada parece ser real. Tudo em que ela acreditava tudo o que lhe ensinaram foi feito de maneira torta. As únicas certezas reais são de que o amor entre ela e o príncipe de Dalbreck são reais, e que mesmo com as adversidades ele vai prevalecer, mesmo com todas as mentiras criadas pelo jovem Rafe.betrayal-2

“Mas o fato é que eu vim por você, Lia, não importando quem você seja, e não me importo com que erros eu tenha cometido, ou você tenha cometido. Eu cometeria todos e cada um deles de novo, se fosse o único jeito de ficar com você.”

Quanto a Kaiden e Komizar, o relacionamento de ambos fica balançado. A lealdade antes seguida cegamente está abalada. O assassino está apaixonado e talvez a lealdade dele esteja mudando. Outros fatos interessantes finalmente conheceram os sofrimentos de Kaiden e com ele o conhecimento do real motivo de tamanho ódio pela realeza.

“Se Kaden fosse embora agora, seria sob minhas ordens, não as do Komizar. O silencio era opressivo, pesado e inesperado. Kaden olhou para mim, sabendo o que eu havia feito. Os limites da lealdade haviam sido forçados.”

Se no primeiro volume há muitos conflitos, no segundo isto se intensifica. Na verdade tudo se intensifica. O amor e o ódio são exemplos. Antes o ódio de Lia era para com o povo de venda, ele foi substituído pelo ódio pelo Komizar o governante de Venda. Ele é um vilão maravilhoso. Cruel, frio, calculista e belo. Seus discursos cativam, suas ações são glorificadas. O seu desejo de poder é justificado, mesmo que isso conte com inúmeras mortes de inocentes e do seu próprio povo.betrayal-5

“Mas… a. perda. Vocês ainda perdem pessoas, falei. Especialmente os jovens.”
“Provavelmente metade deles, mas a única coisa que não falta em Venda são pessoas. Quando eles morrem, morrem felizes pela causa, e sempre há mais para substituí-los.”

Lia terá que tomar muitas decisões difíceis. O pobre Kaiden é usado tanto pela aquela que ele ama, como por aquele a quem jurou lealdade. Rafe sofre uma perda terrível e só o amor por Lia e a lealdade pelo seu reino é que o fazem continuar. Na trama outros personagens são inseridos, deixando a história mais misteriosa.

“Mais um passo, minhas irmãs,
Meus irmãos
Meu amor.
O caminho é longo, mas temos um ao outro.
Mais um quilometro,
Mais um amanhã,
O caminho é cruel, mas nós somos fortes.”

A escrita de Mary E. Pearson é fluida e envolvente. Ela consegue nos fazer sentir naquele lugar. Sentimos até as tapas que são desferidas aos personagens. Para os leitores de KOD, a continuação conseguiu não só manter o interesse pela continuidade, como pode até ter sido melhor. Muitos segredos ainda estão para serem desvendados nos reinos, muitas traições estão para serem descobertas e muitas mentiras ainda serão contadas. A espera agora é pelo fim com o The Beauty Darkness. Com certeza os fãs estão contando os meses para que ele chegue aqui na terrinha.

Sobre a edição. De antemão agradeço a editora caveirosa Darkside que publicou no mesmo ano os dois primeiros volumes da trilogia. Creio que foram muitos os pedidos para que a continuação saísse logo. O livro tem uma capa linda, e veio num saco com flores secas que deu um cheirinho doce e agradável ao livro. O marcador é lindo também, sem esquecer a capa dura com toque aveludado. A tradução foi feita por Ana Death Duarte, que também foi responsável pela tradução do primeiro volume KOD. Houve alguns erros de escrita na primeira publicação, que nesta não se repetiu. Parabéns a todos pelo belo trabalho.

Que o terceiro livro saia logo. Pois precisamos ver o encerramento desde falso triângulo amoroso. Lia não é dessas mocinhas que repartem o coração, ela ama somente um e que assim permaneça.

“Aguente firme Lia… Aguente firme por mim.”

Mary E. Pearson é uma premiada escritora do sul da California,conhecida por seus outros sete livros juvenis – entre eles a série popular The Jenna Fox Chronicle. Mary é formada em artes pela Long Beach State University,e possui mestrado pela San Diego State University. Aventurou-se em trabalhar como artista por um tempo, até receber o maior desafio que a vida poderia lhe proporcionar| ser mãe. Adora longas caminhadas, cozinhar e viajar para novos destinos sempre que tem oportunidade. Atualmente, é autora em tempo integral e mora em San Diego, junto com seu marido e seus dois cachorros. Saiba mais em marypearson.com.

Título| The Heart of Beatrayal
Título original| The Heart of Beatrayal
Autor| Mary E. Pearson
Tardutor| Ana Death Duarte
Editora| Darkside® Books
Ano| 2016
Gênero| Literatura norte-americana, Ficção, Fantasia.
Páginas| 400
ISBN| 978-85-945-4011-9 (capa dura)