Donnie Darko tinha tudo para dar errado e até certo ponto, deu errado. Richard Kelly, diretor do filme, sofreu para conseguir transpor para a película, a historia de um jovem esquizofrênico que viaja no espaço-tempo.
O cara tinha apenas 25 anos quando batia de porta em porta, em escritórios de produtores e associações de roteiristas para vender essa ideia.
Nessa mesma idade, Spielberg já estava finalizando o seu clássico Tubarão e já era queridinho da gigante Universal Studios. Kelly não teve todo esse apadrinhamento e se agarrou com afinco no seu projeto. Firmou parcerias, exigiu e cedeu quando era necessário e no decorrer de dois anos, estava com o filme concluído.
Muita coisa ocorreu nesse meio tempo e para preencher essa lacuna que às vezes, nem a internet consegue explanar, a DarkSide Books publicou no Brasil, um livro que contêm o roteiro original do filme e alguns extras, dentre eles, o livro dentro do livro, ou melhor, o livro dentro do filme, A Filosofia da Viagem do Tempo. Além de uma extensa e abrangente entrevista com o diretor e idealizador do filme em 2003.
DonnieDarko(16)Roteiro/Filme
Tomando Donnie Darko como narrativa, sua história é ordenadamente complexa e por vezes, até confusa. Olhando sob uma ótica visual, é coerentemente fascinante e até ambígua.
A verdade é que Donnie Darko transita entre esses extremos. Construindo assim um quebra-cabeça, repleto de referências e significados subjetivos.
A película e o roteiro em si apresentam uma abordagem clara e interessante sobre conceitos abstratos e até delicados, como viagens no tempo, buracos de minhoca e esquizofrenia. Tudo, dentro de um âmbito teórico seria possível, assim como também, tudo o que é relatado pode ser facilmente entendido como efeitos de uma mente perturbada.
O entendimento é pessoal.
DonnieDarko(129)As Músicas
É curioso perceber que até as músicas que aparecem no filme foram apontamentos do diretor. Em vez de ficar para a pós-produção, a escolha e a inserção de determinadas canções em eventos específicos no roteiro, demonstram que Richard possuía total domínio e projeção dessa história.
Ao mesclar o clima e as letras das canções ao enredo, o diretor sabia o quanto aquela associação seria permanente para o espectador.
Afinal, quem já assistiu ao filme recorda bem do início do filme ao som de The Killing Moon (na versão de cinema, claro. Na versão do diretor, os primeiros minutos é de Head over Heels do Tears for Fears) e o final do filme ao som da melancólica e incrível, Mad World, uma versão interpretada por Michael Andrews.
A OST do filme é uma das melhores que já tive oportunidade de ouvir. Repleta de faixas de bandas dos anos 80, como INXS, Echo the Bunnymen, Joy Division; alterna sua execução com algumas canções instrumentais e introspectivas. Uma audição obrigatória.
DonnieDarko(72)Influências
É mérito de Richard Kelly e do diretor de fotografia, que ajudou bastante na produção e concretização do filme em si, a proeza de transpor para a película o tom certa; uma fotografia precisa que estabelece o espectador no tempo e ambiente correto apresentado.
Donnie Darko é de 2001, mas todo mundo concorda que o filme tem “cara” de filme dos anos 80.
Richard é admirador de alguns cineastas, tais como Tarantino e David Fincher, aliás, desse ultimo, Richard surtou quando assistiu pela primeira vez o clipe de Janie’s Got a Gun do Aerosmith. Ele chegou a ligar para a MTV para descobrir quem era o diretor daquele filme em 5m28s.
O filme apresenta alguns apontamentos absorvidos dos quadrinhos também, por exemplo. Grande parte dos personagens possuem nomes aliterativos: Donnie Darko, Frankie Feedler, Cherita Chen e alguns outros.
DonnieDarko(125)A Experiência
O enredo aborda temas como religião, ensino, padrões sociais e drama familiar como pano de fundo para uma proposta arrojada e complexa.
É bem verdade que alguns plots apresentados em Donnie Darko, já vimos em filmes predecessores, como por exemplo, De Volta para o Futuro. Ahhh, por sinal, o Delorean é mencionado no filme. Efeito Borboleta e alguns outros também tiveram um quê de Donnie Darko.
Vítima de si mesmo, o filme foi um fracasso nas bilheterias. Aliás, por vários fatores, mas o que veio por soterrar a existência do filme naquele ultimo trimestre de 2001, foram os atentados de 11 de Setembro.
Porém, o filme saiu incólume dos destroços com o passar do tempo.
Teorias e rumores na internet até hoje movimentam a curiosidade em torno do filme. Em uma metalinguagem editorial, digamos assim, Richard Kelly criou um pequeno mito sobre a tal Filosofia da Viagem do Tempo, algo observado, por exemplo, nas pinturas e alguns aspectos do livro A Menina Submersa, também publicado pela DarkSide. Nesse livro, conhecemos uma garota com problemas esquizofrênicos que vê monstros e fantasmas em obras de artes e locais sombrios.DonnieDarko(172)
Sobre Donnie Darko, o filme também traz algumas curiosidades numéricas:
  • A soma dos números para o fim do mundo é 88.
  • O mesmo ano em que passa os eventos apresentados no filme.
  • O repórter ao noticiar sobre o acidente com a residência de Donnie, comenta que tudo ocorreu por volta das 8 da noite.
  • O voo do avião que perdeu a turbina é 2806, que aterrissou às 12h no Portão 42.
  • A disputa presidencial citada pelos personagens logo no início do filme foi em encerrada em favor de George Bush em 11/08/1988.
  • O filme foi realizado em 28 dias. O mesmo número de cenas da versão do diretor.
  • Donnie comenta que perdeu seu cachorro quando tinha 8 anos.
  • Quando a irmã de Donnie pergunta quando poderá ter filhos, ele responde, que não antes da 8º série.
  
Donnie Darko como livro é um convite, uma nova viagem através de um buraco de minhoca para àquela época. Um exercício necessário de imersão e compreensão diante de tantos complexos. Uma releitura, uma nova experiência que transcende o escrito.
Donnie Darko (142) ***
De um sonho psicodélico, onde um coelho gigante anuncia o fim do mundo, acordo assustado e penso se tudo aquilo que experimentei tão vividamente no Sonhar foi verdade.
Não sei ao certo. Mas recordo bem de alguns números.
28:06:42:12
O que eles significam?